segunda-feira, 28 de março de 2011

E a barreira psicológica dos 2 meses já passou! Dia dos patinhos em Maio está perto... Sim sim!

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

O custo de ser diferente

A sociedade não cria pessoas inteligentes, com personalidade e gostos próprios.
Todos ficam muito admirados se procuro algo diferente do habitual, do comum. Espantados, olham-me como se eu fosse uma ave rara. E apenas porque não procuro que a maior parte da carneirada procura.
E o pior é que não se encontra o diferente!
Neste caso, só há uma coisa a fazer... Faço EU o que eu procuro com as MINHAS mãos!

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Momentos felizes

Eis um momento feliz cheio de simplicidade.
Uma noite antes de ir dormir. No lençol azul, macio.
Eu leio um livro. Quiri lê uma revista. Lado a lado. Chispe no chispe.


Ontem fizemos um passeio de barco pelo Douro.
Não resistimos a tirar fotografias aos nossos locais especiais. E mais não digo.

Eis o que procurava há muuuuuito tempo! Aqui está a cenoira demoníaca!

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Coca-cola

Quem de lembra disto? Eu dançava à chuva a cantar esta música!
video

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Praticar uma religião

Perguntaram-me se sou católica praticante ou não praticante.
O que é praticar uma religião?, pergunto eu. É ir à missa, rezar..., começa a senhora.
Praticar uma religião não é ir à missa todos os Domingos e bater no peito. Praticar uma religião não é dizer as orações decoradas. Praticar uma religião é pôr em prática os valores dessa religião, é vivê-los todos os dias e transmiti-los aos outros.
Analisemos a Oração do Pai do Nosso. Quase toda a gente a sabe dizer, todos a têm decorada. A minha parte preferida diz: «Perdoai as nossas ofensas assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido».
Quem pratica isto?
Eu pratico e posso dizer esta frase de peito cheio. Saber perdoar, mesmo aqueles que nos magoaram profundamente. Querer bem deles, não lhes desejar o mal. Não querer vingança.
Mas e o resto das pessoas? (As tais que vão à missa todos os Domingos e que rezam um terço por dia, as ditas praticantes?)
Eu conheço muita gente que não põe em prática este ensinamento, pessoas que quando se sentem magoadas, tentam fazer ao outro o dobro (ou triplo), procuram vingança, tentam estragar-lhes a vida MAS que andam com uma cruz ao peito presa na correntezinha oferecida pela avó. E ainda a beijam de tempos a tempos.
Não é isto que se pretende...
Agora imaginem a quantidade de pessoas que ao ler este pequeno texto, enfia a carapuça bem fundo. (Não é número assim tão grande... A maior parte das pessoas não tem consciência do que faz.)

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Lençol cor de laranja

Não há muitas pessoas que possam dizer que têm um lençol cor de laranja. Pois eu tenho! E é muito macio, fofinho e quentinho. E vem com mimos a noite toda e ainda pela manhã!

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Felicidade


Sinto-me tão tão feliz! Uma felicidade sem limites, bem documentada nesta foto na Escócia, nas férias de Verão.
Apresentem-se os responsáveis!

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

22 de Maio!

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Incompetências


No final do ano 2010, deparei-me com inúmeros funcionários que não sabem o que fazem, que são arrogantes, que erram vezes sem conta, que são incompetentes, que são desagradáveis. Tentei ser pedagógica, fiz críticas construtivas, tentei sugerir procedimentos para evitar que tudo aconteça de novo. Mas os incompetentes não querem saber...
Chateei-me várias vezes com as agruras que me fizeram. Perdi imenso tempo. Escrevi em livros de reclamação, informei os gerentes. Aconteceram-me coisas impensáveis e incríveis! (O surreal não abandona a minha vida)
É engraçado que depois de todas estas coisas todas que me acontecerem, já não me surpreendo quando me deparo com a incompetência e o mau profissionalismo e consigo observar as situações de outra forma, debaixo dos olhares incrédulos de todos aqueles que ainda não passaram por isto (como aguenta ela?).
De onde vem esta mudança? Crescimento? (Há quem diga que sim, há quem diga que não)
Pois eu acho que não é crescimento nenhum. Não me indignar com as situações que estão mal não é crescimento. É um abaixamento da fasquia em relação às pessoas, exigir menos delas e já esperar que sejam más profissionais e que façam asneiras das grossas, que me prejudiquem e que depois eu terei de resolver.
Quando não acontece asneira, é uma alegria.
É triste. Não era assim que o mundo devia funcionar...
E eu que os ature!

Novo Ano

Entrei no Ano 2011. A dois. Na nossa casa ainda não pronta. Com carneiros. TV nova. MEO a funcionar. Uma chaise longue confortável. Quentinhos. Miminhos. Balanço de 2010 foi feito. Desejos para 2011 pensados, sentidos e escritos. Agora mãos ao trabalho!

domingo, 2 de janeiro de 2011

Energias

video
E se todos usarmos a grande quantidade de energia que temos dentro de nós para fazer coisas boas?

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Soltem os prisioneiros


Miguel Ângelo recebe uma proposta milionária para venda do direito de utilização em publicidade da música «Soltem os Prisioneiros». Miguel Ângelo esfrega as mãos de contente pelo dinheiro extra. Mas, eis que resolve perguntar que produto ajudaria a música a vender. Miguel Ângelo vira as costas, nunca mais quis ouvir falar do assunto e há quem diga que uma grossa lágrima caiu pelo rosto abaixo. A proposta foi recusada. Era para publicidade a laxantes.

Os inconsequentes


À nossa volta existem os mais variados tipos de pessoas: Aqueles que nos gozam permanentemente e nós já ignoramos, aqueles que gozam connosco por saberem que aguentamos as suas piadas sem nos destruir a auto-estima, aqueles que nos destroem a auto-estima mas que "não foi por mal" e aqueles que tentam restabelecer a moral e nos dão força para continuar e ainda há aqueles que simplesmente nem querem saber.
Hoje queria falar daquele tipo de pessoas que "não faz por mal". Se não faz por mal, então porque faz? Baixa inteligência emocional? É inconsequente? Não lê os sinais dados pelos outros? Este tipo de indivíduos são os chamados coitadinhos, os desresponsabilizados pela sociedade, os mentecaptos. E nestes casos, penso que o que lhes falta são estruturas para perceberem o que fazem e aperceberem-se do impacto que têm nas pessoas, estarem atentos ao que lhes rodeia. Mas quando entram no ciclo da mentecaptilidade, são poucos os que os tentam responsabilizar pelos seus actos. «Ah e tal, é um bom coração.» É tão bom coração que nem se apercebe o que está a acontecer no teu.
Ontem, estive em contacto com quase todos estes tipos de pessoas, e o grande mal foi ter-me deixado afectar pelo mentecapto e, naturalmente, deu asneira. Nem os restabilizadores da moral conseguiram fazer o seu papel. Mas há dias em que estamos mais sensíveis a este tipo de coisas...

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Corrida de 10km de Paranhos


É com todo o orgulho que comunico que corri 10km à volta da Freguesia de Paranhos no dia 8 de Dezembro. Subidas que chegue. Demorei 1h14min55seg (apesar de nas classificações não me terem descontado os 50seg de desfasamento entre o tiro da partida e a minha passagem na meta). Pelo caminho todo, via a ambulância atrás de mim. E lá fui galgando os km. Terminei em penúltimo. Nem todos fazem o que eu fiz. Sim, terminei em penúltimo. Mas à frente de todos aqueles que desistiram, à frente de todos aqueles que nem sequer tentaram e à frente de todos aqueles que mesmo que tentassem não chegariam ao fim. Custou-me muito mas terminei os 10km. Bem haja para mim e no final ainda tive direito à foto com a Rosa Mota, jovem amante sempre ao meu lado!

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Casamento da Ana e do Pedro

Sábado passado tive um casamento em Guimarães. Um casal apaixonado, com uma dinâmica engraçada que resulta imenso. Um texto feito a dois, lido por um, com mensagens especialmente para dois, que emocionou e engraçou. Mais um casal que une as suas vidas... um casal que sinto que quer o bem do outro. É bom ser testemunha do amor.

Chegada de Roma


Prego! Fui para Roma no sábado passado e cheguei quinta feira. Partida de Lisboa, dormida em casa do Charrão. Encontro com Zézão e Zizi no aeroporto (viajaram para NY). «Posso dar-vos os parabéns?» E vem um abraço do meu futuro padrinho...
Começou bem e acabou ainda melhor. Vagueámos pelas ruas de Roma, debaixo de frio e chuva mas foi tão bom tão bom! Gostei de tudo (menos das massas cheias de tomate e com salmão cozinhado)! Divertimo-nos muito, rimos muito, fizemos rir muito, cantei a dança quadrado, dancei na rua, visitámos lugares incríveis, vimos peças de arte arrebatadoras, ficámos esmagados diversas vezes, comemos gelados apetitosos e tivemos cuidado a escolher o almoço e o jantar. Foi fantástico!

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Ode às pessoas pequenas

Ontem tive uma conversa sobre pessoas pequenas. Sim, quantas pessoas pequenas já passaram por mim? E o pior de tudo é que a pequenez das pessoas ainda me surpreende. A maneira que eu arranjei de lidar com as pessoas pequenas é ter uma atitude melhor que a delas. Não me interessa a vingança ou a justiça pelas próprias mãos. O que interessa é mostrar a essas pessoas pequenas que é possível ter atitudes grandes.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Onde começa e acaba a traição?

Gilberto Macarrão tinha um relacionamento amoroso com Ermelinda Letícia. Ermelinda envolve-se com Bigorna XauXau. Gilberto descobre e fica furioso. Ermelinda afirma que a culpa é toda dele porque passa demasiado tempo dedicado ao trabalho.
Claro que ninguém gosta de ser trocado por outro. E ninguém gosta de estar infeliz numa relação. A maior parte dos relacionamentos amorosos começa de uma forma muito bonita, não há chatices, estão todos os momentos livres um com o outro. Mas passado algum tempo, na maior parte dos casais, isto muda. Ou porque já não é novidade ou ou por outra razão qualquer. O Amor tem de ser regado todos os dias ou desaparece. O essencial para manter a magia é o dialogo, falar das expectativas, dos desejas, o que faz feliz, o que faz infeliz, fazer pontos de situação.
Ermelinda falou com Gilberto acerca da sua infelicidade no relacionamento? Talvez não. Gilberto percebeu a infelicidade de Ermelinda devido à falta de tempo para ela? Talvez não. Não houve diálogo.
E daí a surpresa. Ermelinda deixou-se envolver por outra pessoa em vez de falar com Gilberto sobre os seus sentimentos. Gilberto ficou surpreso porque não esteve atento a Ermelinda.
Em vez de me questionar sobre quem tem mais culpa na história toda, pergunto-me o que ainda faziam um com o outro. Não vale a pena ter um relacionamento sem diálogo.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

As minhas pessoas

Deixo aqui expressa a minha profunda gratidão a todos aqueles que caminham comigo. A todos aqueles que me fazem acreditar que nem todos são "assim". Há pessoas especiais no Mundo.

Maratona do Porto


5 bazofeiros devidamente equipados na linha de partida. Eu, pais e Verónica no spot estratégico para ver os heróis passarem 3 vezes: aos km 15, 25 e 32. A excitação aumenta quando fazemos contas aos minutos por km que meninos estão a fazer. Eu berro por todos os bazofeiros em êxtase (e algum histerismo), envio a energia a todos (confesso que em maior quantidade a jovem amante). Todos chegam bem e condições mais ou menos decentes.
Ao ver Melo passar nos 32km rumámos para a meta, eu ainda saí disparada do carro e corri 1km para chegar a tempo à meta e ver o meu bazofeiro preferido a passá-la. E consegui!
Todos bateram os seus records. Jovem Amante chegou em primeiro dos bazofeiros, mas Rothes quase que o destronava. Grande estreia de Rothes na Maratona! Artur, Melo e Ricardo, grandes! Sofreram e bem, que eu estive lá para ver, mas melhoraram todos os seus tempos de Praga! Parabéns a todos! Foi óptimo assistir e torcer por todos! E em especial ao meu Jovem Amante, que melhorou 8 mn...
Esquecendo os tempos, são todos heróis por correrem 42km192m. DEUSES!

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Casamento do Maia e Rita


E eis que acontece um casamento entre bazofeiros! Um casal extraordinário. Tive muito gosto neste casamento, dois seres fora de série! Foi uma cerimónia lindíssima na Igreja da Areosa. Adorei!
Todos os bazofeiros se reuniram e oferecemos um porco mealheiro com quase 140 notas. Ah pois!
Quanto a mim e ao meu jovem amante, felizes todos os dias! (E lindos!)

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Fim de semana em Monção


Mais um fim de semana romântico com Jovem Amante. Destino: Monção.
Eis o breve resumo e apontamento:
Bora rumar pa Galegos comprar porcos. Oblao, olha mas é o geli po dentuim! Porcos comprados com funções específicas para cada um. Arroz de sarrabulho em Ponte de Lima sem bateria na máquina, lá se foram as fotos modeling. Compra-se pilhas meninauim! Reconhecimento de espaço em Monção. Ah meninos, a fonte dos frades é muito bonita pa bossa idade! (Tem é peixes doentes oh foxaborium!) Passear pelo deserto de Melgaço, olha que as moedas estão na parede e não estão coladas! Tinhas de deitar tudo abaixo! Estrear o meu kilt! La la la! Xara é uma colegial! Tim! E agora vamos às pedras no Crato? Pedras? Que chatice... Vou-me é chatear contigo porque não me tiraste foto na ponte romana! E se formos a Valença ver atoalhados a chover? E assistir a ameaças aos espanhóis! Bamos corrê-los a pontapé! Ainda bem que terminámos o álbum, e depois de supervisão da ilustre, toca a enviar. Vamos mas é ver os ídolos! Ser espiados em todos os jantares e pequeno-almoços. Pega lá que já tens a toalha suja! Muda a música, já tenho os tímpanos a arder! São bocês os do 209, não é? Não querem antecipar a vosso regresso lá pra onde vocês moram? Nada de ir embora sem lutar em Arcos de Valdevez. Sabe que mais? Tive de respirar fundo 3 vezes antes de ir embora! E pedalar em Ponte da Barca? E terminar fotos na Ponte de Lima. Olha o gelado na feira! Este feirantes deixam tudo no chão... Celeste não funciona e eu tou-me a passar. Enfia-lhe o clipium! Já tá!
E foi mais ou menos isto que se passou entre sexta e segunda.
Com alguns momentos de mimos, ouvir coisas bonitas, dizer coisas bonitas, terminar tarefas importantes, pensar no futuro, ter agarradinhos, guinchar.

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Memórias


Uma vez eu estava sentada no banco de trás do carro com o mano ao lado e a mãe a conduzir. Eu devia ter 3 anos e o mano 6. O mano estava entusiasmado e pedia à mãe para andar a 120km/h. E dizia-me: «Quando se anda a 120, o carro passa muito rápido e nem se vê.» Muito entusiasmado! Mas a mãe tinha carros à frente e não podia acelerar. Entretanto, somos ultrapassados por um carro e minha mãe diz: «Este carro deve ir a 120.» O mano olha para mim, com os olhinhos de desilusão: afinal 120 não é assim tão depressa!

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

A corrida de Ovar


Dia 5 de Outubro. Feriado.
10h da manhã e já estão os bazofeiros alinhados na linha de partida. Jovem Amante, Artur, Melo, Maia e Rothes, quase todos equipados com as t-shirts oficiais, preparam-se para os 21km. Eu, Riquinho e Manela, também quase todos equipados com as t-shirts oficiais, na linha de partida para a caminhada de 8km. «Oh menina, não se pode correri! Caminhada é pa caminhari, quer correri, vá correri 21km! Ai o carai!». Tá bem obla!
Preparados os três para uma caminhada de marcha rápida. Atenção que eu sou a fotógrafa da equipa e quero apanhar os meninos a chegarem à meta.
Pelo caminho, ainda recebi um piropo de algum incompetente atleta: «Ai que ricam!»
Ouço atrás de mim chamarem o meu nome. Olho para trás e vejo Jovem Amante, que galgou o passeio e entrou na fila dos caminhantes para me dar um beijo. Encharcado, mas despejaste água por cima de ti ou isso é suor? E galga novamente o passeio para voltar à fila dos meio maratonas. Dou-lhe energia e muita força. Depois passa por mim Artur, já com ar desgastado. Dou-lhe força para continuar e batemos uma palma, é bom transmitir energias. Logo a seguir vem Maia. Grande forma depois de um joelho ao alto! Força Maia! Não vejo Rothes passar, claro está porque não tinha vestida a t-shirt oficial. Mas vejo Melo e puxo por ele pelos cereais matinais!
Cheguei à meta e assisti à chegada de todos. Todos bem e contentes.
Maia e Artur atrofiam e vão almoçar ao Porto. Nós, os restantes, fomos almoçar ao Furadouro. Tudo foi discutido neste Almoço: se serviçal é rapaz ou rapariga, o casamento do Maia, corridas passadas, corridas futuras, o prato de Riquinho, o colesterol da Ana Preta, as reclamações de Jovens Amantes, a preguicite de Melo, as calorias do álcool e muito muito mais!
Claro está que não saímos de Ovar sem comprar um pão de ló. Maravilha!

terça-feira, 5 de outubro de 2010

O Amor acontece?

É relativamente fácil encontrar alguém para amar... E que nos ame.
É relativamente fácil olhar para alguém e sentir borboletas desenfreadas no estômago.
Mas
O que me pergunto quase todos os dias é o que acontece para essa sensação não permanecer? Nada dura para sempre. O Amor acontece. Mas depois desacontece.
O que acontece para que duas pessoas que se amaram tanto começam a magoar-se? Começam a magoar o outro por vingança? Então e o Amor tão grande que as unia? Desaconteceu? Já? Tão cedo?
Talvez não fosse amor então.
Talvez o sentimento que temos quando conhecemos alguém que nos faz sentir borboletas não passe de surpresa, curiosidade, atracção, paixão talvez. E quando passa a surpresa, a curiosidade, sobra alguém que já não nos faz sentir borboletas. E pensamos que o problema está nela e não em nós, já não nos faz sentir como era suposto.
Mas e se construirmos o Amor?
Eu procuro o Amor. O Amor de encontrar alguém que olhe para mim e que me queira bem e me queira fazer feliz, seja isso junto dela ou não.
Estou contente por estar a viver um relacionamento em que nós os dois estamos conscientes da luta que travamos todos os dias, lutar por um sentimento, lutar por estarmos juntos. Sentir que lutamos para não cometermos os erros que tantas pessoas cometem. As borboletas apareceram e permanecem ainda...

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Fim de semana na Figueira da Foz


Fui este fim de semana passado com Jovem Amante para a Figueira da Foz. Fim de semana para levantar quando apetecer, relaxar, dançar, treinar...
Efectivamente saímos da cama quando nos apeteceu e relaxámos mas não treinámos nem dançámos!
Deu tempo para mimir, passear, acertar sem atrasos Pe. Vascos, jogar batalhas navias 10x10 e 20x20, caminhar, cozinhar, fazer compras, dormir à bruta. Até para dizer parvoíces um ao outro deu tempo! E para dar guinchos histéricos claro está... (Apesar de para isso não precisarmos de estar na Figueira da Foz)
Há que salientar as fotos de modelo (vejo demasiado o America´s Next Top Model), se tivesse mais dez centímetros, ah que ia fazer sucesso!
Foi um fim de semana óptimo!

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

A prova de Viseu

Enfim! Eu não consigui terminar a corrida dos 7km. Subidas e mais subidas sem falar no raio do calor! Riquinho quase que me levou a reboque mas tive de terminar a caminhar! Fica para a próxima! Jovem Amante, Artur e Melo lá correram os 21km (são tolos da cabeça).
Artur ia sendo desclassificado por terminar prova sem t-shirt. Jovem Amante ia sendo desclassificado por ter terminado comigo agarrada a ele. Eu ia sendo desclassificada por me ter agarrado a um atleta dos 21km.
Esta malta!
No entanto, agora sou presidenta, nutricionista e designer dos bazófias e foram-me impostos alguns poderes. Ou seja, parece-me que os únicos a merecerem estar na equipa são o Riquinho e o Melo (e eu claro). Jovem Amante e Artur, com as ameaças de desclassificação, ponham-se finos!

As t-shirts dos bazófias estão prontas


E eis que o trabalho deu frutos. Adoro as t-shirts bazofeiras!

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Estou cruz

Estou cruz este início de semana. Estou cruz por olhar à volta e estar rodeada de gente. Olho à volta e partilho a minha privacidade com quem não quero.
Estou cruz.
Estou cruz porque as pessoas não sabem ler os sinais e não me prestam a atenção que eu queria.
Estou cruciforme. MESMO!

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Histórias da Realeza - Parte 2

«Infanta Mafalda», diz Infante Henrique com a sua voz forte, «hoje será a apresentação formal aos meus pais, D. Sancho VIII e D. Ermida, no Paço. Espero que se vista à altura deste acontecimento.»
«E eu espero o mesmo de si, Infante Henrique e senhor meu futuro marido», responde Infanta Mafalda, olhando o Infante de frente, em tom provocatório.
«A Infanta mostra ter traços de personalidade forte. Agrada-me.», Infante mantém o seu leve trejeito altivo de cabeça, «No entanto, permita-me que lhe diga que os meus conselheiros não gostarão. Agradeço que mantenha esse tipo de comentários na intimidade, em privado, se é que me faço entender.»
«Infante D. Henrique, pois eu sou da opinião que uma mulher não deve guardar os seus pensamentos só para si e deverá partilhá-los em todos os momentos para além do leito do seu marido.»
«A Infanta conceder-me-á uma preciosa ajuda na decisão dos destinos do Reino. Mas não quero ser lembrado como aquele que acata ordens de uma mulher. A Infanta deverá certamente compreender que nenhum dos meus antepassados ficou descrito na História desta forma.»
«Vai sempre a tempo de ser o primeiro, Infante D. Henrique», replicou Infanta Mafalda no seu tom jocoso enquanto olhava de soslaio para as ancas do Infante.
«Infanta, porquê tanto motivo de escárnio e mal dizer da minha pessoa?»
«O senhor sabe, Infante», e saiu abanando graciosamente as ancas.

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Pus-me a jeito?

Quando sou magoada por alguém, sinto uma revolta dentro de mim. Primeiro, fico revoltada comigo mesma por ter permitido que me tivessem magoado. A culpa é minha, eu pus-me a jeito. Confiei em alguém que não merecia a minha confiança. E fico triste comigo.
Mas o pensamento deve ser outro.
Não posso ficar triste comigo por ter confiado. Aliás, acreditar no melhor que há no outro é dos sentimentos mais bonitos que se pode ter.
Eu acreditei em ti, confiei em ti. Tu magoaste-me. Eu entreguei-me. E saí magoada. Não fui eu que me pus a jeito. Afinal de contas, tu é que me magoaste. E magoar alguém é algo que não se faz.

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Alentejo


Depois dos trabalhos em Salvaterra, estive com Jovem Amante 4 dias no Alentejo. Isto é só para quem merece, pois claro.
Duas noites em Elvas, duas noites em Vila Viçosa. Passeámos por Elvas, Alandroal, Vila Fernando, Borba, Vila Viçosa, Évora, Estremoz, Olivenza, Ermida, Cromeleque.
Apanhámos sol na piscina, adiantámos trabalhos, demos mergulhos na piscina, ensaiámos lascívia em frente a Dromedários, fizemos Gráficos, comentámos Vascos, vimos homens sem nuca, pusemos o pé em fontes, pandegámos, vimos mulheres com medo que os filhos estendam o braço, desenhámos a pastel seco, fizemos diários de bordo, fomos infantes, fomos perseguidos por figuras públicas e pela sua família, comemos à bruta e jogámos xadrez.
Tudo isto em 4 dias.

Histórias da Realeza - Parte 1

Em Vila Viçosa, dois infantes que se conhecem e passam a sua primeira tarde e noite de conhecimento.
Infanta D. Mafalda, filha de D. Leão XIV e D. Urraca.
Infante D. Henrique, filho de D. Sancho VIII e D. Ermida.
Infante D. Henrique, um individuo formal, de voz grossa, sempre perdido nos seus pensamentos do futuro do Reino, filho de luxurias da consanguinidade, com alguns infortúnios característicos. Sempre de traje luxuoso e a rigor com uma postura digna de um futuro Rei.
Infanta D. Mafalda, vivaça e cheia de personalidade, o que agrada ao Infante mas desagrada aos seus conselheiros. Não perde uma oportunidade para gargalhar na cara de Henrique.
Infante D. Henrique tem um irmão, o Infante D. Miguel, com os seus filhos reguilas, que correm nos corredores do Paço, irritando o seu tio Henrique. Infanta D. Mafalda tem igualmente um irmão, D. Afonso, que passa o tempo todo fora do Reino.

Salvaterra

Chegada da Escócia e da Holanda, rumei no dia seguinte cedinho para Salvaterra de Magos no IDiota do Jovem Amante.
Entrei ao trabalho com estranheza, depois de 2 semanas em paisagens enigmáticas, voltar ao trabalho foi estranho, mas um estranho bom. Gosto do meu trabalho!
Fui recebida de braços abertos, como sempre, e vim embora com aquele prazer de sentir que o meu trabalho é apreciado e que realmente fiz algo importante pelos outros.
Jovem Amante acompanhou-me nas manhãs, nos jantares e nas noites. Fico feliz por ele ter conhecido D. Deolinda e termos mais alguém a rezar e torcer por nós!

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Holanda 2010


Férias de 4 dias na Holanda. Zézão e Noa como companhia. Aterrados da Escócia e já com cansaço.
Roteiro:
Alkmar - aldeia pitoresca, com o seu tradicional mercado de queijos às sextas de manhã.
Volendam - aldeia à beira mar, turística, montes de pessoas pelas ruas, casinhas que tiram fotos (não resisti a tirar uma vestida de holandesa).
Den Oever - E fomos até ao miradouro a meio da ponte que liga as extremidades da Holanda.
Den Haag - Muito giro! Cidade fantástica à beira mar, com os seus hotéis e casinos luxuosos. E o Museu Madurodam, fantástico!
Amesterdão - Diques e diques, loucura nas ruas. Eu e a Noa visitámos Van Gogh, Zé o Museu de Arte Moderna. Eles ainda se aventuraram em Anne Frank, eu fiquei pela bookshop. E apanhámos a parada gay no fim de semana! Espixámos pelas ruas, Zézão com medo de ser assediado, Noa e eu perfeitamente à vontade. Provámos rebuçados de canabis e de coca. Mal estava a desembrulhar os rebuçados, comecei logo a sentir a moca. E ainda deu tempo de ir ao Bairro da luz vermelha, contar o tempo que cada homem demorava atrás da cortina: de 3 a 18 minutos.Batatas fritas com maionese não faltavam como petisco na rua assim como as suas panquecas.
Regressei com vontade de uma sopa de feijão vermelho e espinafres que mamã fez.

Escócia 2010


Este ano estive 10 dias na Escócia. Foi divertido, passei por paisagens fantásticas, percorri km... Com dois amigos especiais ao lado: Zézão e Noa. O mais difícil? O clima... Não há sol, não se vê céu azul. Vi Castelos, Lagos, Grandes Cidades, Pipes, Montanhas, Planícies, Jardins lindíssimos, Florestas densas...
Roteiro:
Glasgow - confesso que não morremos de amores pela cidade. Foi divertido vaguear pelas ruas...
New Lanark - aldeia pequenina, com a tradicional fábrica de algodão. Visitámos a casa, a escola, a fábrica, a loja, esmagados pela história. Robert Owen admirado...
Stirling - O famoso castelo onde foram filmadas algumas cenas do BraveHeart. Sentia-se presença de Robert the Bruce e William Wallace.
Perth - Admirar as paisagens... uma ponte sobre o rio Tay.
Pitlochry e Killiecrankie - um percurso por floresta densa, acompanhando o rio.
Estrada de Circuito às Ilhas - de Fort Wiiliam a Mallaig - paisagens esmagadoras... Rios, montanhas, miradouros, praia de areia branca, estradas bonitas.
Great Glen - de Fort William a Inverness - Passámos por Loch Ness. Quase que vimos o Nessie... Parámos em miradouros fantásticos, descobrimos ruínas de castelos, Castelo de Uruquart esmagador. E ainda tivemos a oportunidade de assistir a um casamento! E eu tirei foto com dois homens de kilt, um deles tocador da pipe... Quanto a Inverness, cidade bonita, de destacar a loucura no banco do jardim em frente ao Tribunal, que me custou dois scarfs!
Circuito de Inverness para Aberdeen - Uma paisagem totalmente diferente dos lagos e montanhas. Passámos por vários castelos, de salientar Cawdor Castle, com o seu jardim lindíssimo, pudemos vasculhar todas as salas do castelo.
Aberdeen - Espectacular!
Circuito Royal Deeside - Dois castelos fechados, mas não perdemos o castelo onde a Família Real Inglesa passa as suas férias. Desilusão. Só podíamos entrar no salão e nos jardins. Unf geral dos três!
Edimburgo - Gostámos! Muita animação nas ruas! Um castelo enorme, Royal Mile ao Rubro! Adorei!
Pelo clima, já estávamos os três a pensar em sair para a Holanda...

3 semanas - 11 hotéis

Nestas últimas 3 semanas, dormi em 11 hotéis diferente e apenas 1 noite em casa.
A saber: Thistle em Glasgow, Tayside em Stanley (Perth), Cruachan em Fort William, Covennanters Inn em Nairn (Inverness), Holiday Inn em Aberdeen, Link House Hotel em Edimburgo, Hampshire Golf Hotel em Purmmerend, De Kruishoeve em Vught, Residencial Estrela em Salvaterra de Magos, Pousada Sta. Luzia em Elvas, Pousada D. João IV em Vila Viçosa.
Maratona de hotéis ou quê?

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Corrida de 10km na Afurada


Dia 10 de Julho.
Não tinha treinado nada de jeito. E as articulações, aguentam?
Equipamento a rigor. Antrópodes em tudo o que é sítio: é na t-shirt, no corsário e no lenço do cabelo.
Corrida é às 21h. E dormir 10mn antes, por favor? Sim cenoira!
A hora aproxima-se e a malta reúne-se. Eh pá, que vocês aumentam o equipamento! Pois claro, menina!
Começo a stressar com a aproximação da hora da prova... A barriga incha. Os acompanhantes dão alento e força! E se eu tiver de desistir? Que vou sentir?
A prova começa, será que chego mesmo ao fim em condições?
Primeiros km da prova. Jaime e Riquinho estão comigo, sempre a perguntar se estou bem. Isto promete. Os corredores da frente já vão dar a volta. Vejo a t-shirt verde lá ao fundo do Jovem Amante. Lá vem ele! Levantamos os braços em posição de saudação! Damos força um ao outro, troca de energias. Depois passa Maia e Melo. Jaime adianta-se, não tenho pernas para o seguir... Vai em frente! Eu continuo com Riquinho. Começo a arroxar ao km3. As três caminhantes dos 4km passam e dão-me força!
km5. Abastecimento. Altura do doping e meia garrafa de água por mim abaixo! A viragem é no km7, nunca mais viramos?
km8. Estou cansada mas ainda leve e fresca. Avisto Jovem Amante novamente. Eia! Estás aqui? Bateu o seu record pessoal, 40mn e ficou no 26º lugar. E veio buscar-me para terminar a prova comigo. Nhac!
Riquinho adianta-se. km9. mais uma garrafa de água por mim abaixo. Duas pessoas dão-me energia. Começo a acelerar. Termino. 1h04mn.
Todos me recebem em êxtase. És a nova estrela da equipa! Já precisávamos de uma representante feminina! Parabéns para mim! E parabéns para o melhor casal da equipa!
Frase do dia: Oh menina, tire o chip! Olha, vou agora tirar o chip!

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Beatriz


Ontem Beatriz pediu-me: «Dá-lhe isto.» E eu dei.
E depois disse-me: «Isto é para ti.» E eu agradeci.
«Dá-lhe mais.» E eu dei.
Fui uma privilegiada por transmitir uma mensagem importante. Sou capaz de fazer? «És. Eu estou a pedir-te.» Uma energia. E eu transmiti da forma como sei. Ocupei um lugar. «És bem vinda. Tu és bem vinda.»
E a mensagem foi entregue. A saia pelo meio da perna esvoaçava, nas suas cores claras. O cabelo brilhava ao sol. As mãos abraçavam a cara. Mãos finas e compridas. Davam uma sapatada carinhosa. Acariciavam o cabelo. E espalhavam protector solar. Puxava os lençóis da cama e dava beijinhos rápidos, aceites timidamente.
«Ajuda o meu filho. Ajuda os meus filhos. Trata dele.»

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Corrida de 10km

Eis que passado 1 mês que corri pela primeira vez 10km, vou participar na Prova de 10km em Gaia este Sábado. Sinto que não treinei tanto como queria, apenas fiz um treino de 8km, depois dos treinos de 6km. Tou com algum medo... O objectivo primário será chegar ao fim, o objectivo secundário será fazer 1 hora e pouco. Vou correr novamente com a t-shirt dos artrópodes, com o meu nome na traseira. Esperemos que dê sorte.

Pinhão


Um calor que não se podia.
Aventura de dois casais: Jovens amantes e O2T+Afonsina. O2T e Afonsina atrasam-se horas e horas. Jovens amantes prontos on time.
CatWoman não dormiu nada durante a noite. Aproveita para dormir no colinho a viagem toda.
Chegados ao Pinhão. Almoço. Carne! Ai que maravilha! CatWoman gostou das batatas assadas. Os dois meninos encheram o bandulho com carnes manhosas como cabritos e costelas de coisas estranhas. Afonsina, provou um pouco de tudo. Deliciosas as expressões ao provar alheira e pudim.
Vamos então passear, ver a paisagem à beira do Rio. CatWoman equilibra garrafas de água na cabeça. Jovem amante deliciado. O2T e Afonsina simplesmente ignoram.
CatWoman obriga O2T a tirar fotos a jovens amantes. Pergunta O2T: É esse o vosso melhor sorriso? Afonsina, de costas para o rio, pergunta quando voltamos para o Porto.
O2T, teve a excelente ideia de fazer a viagem para Marco de Canaveses ver a Igreja de Siza Vieira. Jovem amante rebola enquanto CatWoman dorme. Ah, e vamos pela Estrada Nacional para Afonsinha apreciar as paisagens. Afonsina dorme toda a viagem. Chegados à Igreja, tá fechada. Jovem amante continua a rebolar. CatWoman em choque. O2T nem sabe onde se meter. Afonsina pega no carro de O2T e em jeito de vingança atira-o contra um poste.
Vamos é tomar umas águas. Um Café sem luz. Não temos coisas quentes menina... CatWoman pede um Calippo. Jovem amante uma cerveja. Está gelada senhor? O copo está sujo, oh faxabor! O2T vai nas águas com gás. E Afonsina? Afonsinha quer uma limonada. Tem disso senhor?
Derrotados, lá voltámos para o Porto.
CatWoman rebolando demoniacamente. Jovem amante preocupado com O2T. Afonsina, cheia de vontade de voltar para a Hungria. O2T, a pensar em levar Afonsina ao IKEA para fazer compras caseiras.

terça-feira, 6 de julho de 2010

As nossas feridas


Todos temos cicatrizes em todos os tipos de lugares. Alguns inesperados até...
São como mapas secretos das nossas vidas pessoais, diagramas de todas as feridas novas e antigas.
A maioria das feridas antigas cura-se, deixando apenas uma cicatriz. Mas algumas não. Transportamos as feridas para todo o lado mesmo quando acreditamos que as ultrapassámos há muito tempo, que a dor já não existe. Feridas antigas que deveriam ter sido curadas há anos atrás e nunca o fizeram.
Talvez as feridas nos ensinem alguma coisa. Lembram-nos de onde viemos e pelo que passámos. Ensinam-nos lições sobre o que evitar no futuro.
É o que gostamos de acreditar.
Mas não é bem assim que funciona pois não?
Há coisas que temos de aprender uma e outra vez.

segunda-feira, 5 de julho de 2010

O que não vemos?


Muitas pessoas não sabem disto. Mas o nosso olho tem um ponto cego no campo de visão. Ou seja, há uma parte do mundo à qual somos literalmente cegos.
O problema é quando o nosso ponto cego nos protege de algo. Algo que não deveríamos ignorar. Às vezes os nossos pontos cegos mantêm as nossas vidas radiantes...
É isto que precisamos?

Barcelona


Dias em grande. Manela, a mãe. Touro, o Touro. Zé, o Zézão. Eu, a Catwoman.
Companhia fantástica! Diversão e fotos não faltaram!
Foram dias que passaram muito rápido. Mas em tempo record, percorremos a cidade de fio a pavio. Adorei! Fiz compras à bruta, algumas para a minha casa. Ainda bem que Zézão me pôs travão nestas coisas, ou ia ficar ainda mais depenada! Valem os amigos!
Touro e Manela amorosos e com pachorra para os meus queixumes do calor e vontade incansável de comer morangos e tirar fotografias!
Gostei de tudo! Marcou-me a Sagrada Família, o Parque Guel, as Ramblas, a Marina, a Catedral de Nossa Senhora do Mar, Casa Batlo. Gostei de tudo! O Museu Picasso deixou um pouco de desilusão e o MNAC, enfim... fechou cedo de mais.
Valeu pelas gargalhadas e pelos atrofios no meio da rua.
Acabei por não comer tapas mas comi tortilha! (Vinda do supermercado porque nos restaurantes não encontrámos!)
Deu para dar sapatadas aos putos e retirar o dinheiro oferecido ao homem que se sentava sem cadeira.

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Descrença


Uma vez o meu amigo Gonçalves disse-me esta frase: «As pessoas estão cheias de defeitos e fazem coisas más. Sempre que puderes, escolhe um pato.»
Um pato será sempre melhor que uma pessoa?
Às vezes chamamos nomes de animais às pessoas, à espera de as insultar. Eu sinceramente, sendo conhecedora de alguns exemplares merecedores de insultos, considero que chamar nomes de animais a estes, não é insultuoso para as pessoas mas sim para os animais.
Deixo então aqui o apelo para deixarem de chamar nomes de animais às pessoas! Protejam e respeitem os animais!
Nestes últimos dias tenho sentido alguma descrença em relação ao Mundo e às coisas boas que acontecem. Parece que ando constantemente na defensiva, desconfiando de que algo de mau vai acontecer em breve, à espera que as cadeiras comecem a voar na minha direcção.

quarta-feira, 30 de junho de 2010

Pessoas


Hoje escrevo às pessoas. Às verdadeiras pessoas que estão cheias de defeitos e nos fazem deixar de acreditar na beleza do Mundo.
Infelizmente, no meu percurso, tive a oportunidade de me cruzar com estas pessoas. Não posso dizer que tenha sido negativo cruzar-me com elas porque, de alguma maneira, me trouxeram experiência e crescimento. Mas é duro estar com estas pessoas. Duro porque nos magoam, só pelo facto de existirem e fazerem coisas más. Pessoas que nos mentem e nos enganam. É duro mas ajuda-nos a crescer.
O grande problema é que nos fazem perder a fé na Humanidade, nas pessoas que nos rodeiam. Arrancam um pedaço de nós e levam com elas.
No final do dia, como podemos olhar o Mundo com inocência? Como acreditar que a Humanidade é capaz de fazer coisas boas?

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Coimbra


Dois dias em Coimbra.
Um comboio que passa a cada 5 minutos. Fotos do comboio com diferentes matizes.
Trabalhar em gráficos e t-shirts numa piscina.
Provar bacalhau do Boa Mesa.
Arabescos e saias esvoaçantes.
Rabuscar Coimbra.
Nanar. Mimir.

domingo, 27 de junho de 2010

Esta semana


Saber que fui responsável por tornar esta semana a melhor da vida de alguém. E confessar que esta foi a melhor semana da minha vida também. Aliás os melhores 3 meses da minha vida.

O aniversário 33's


Tive a oportunidade de estar presente na festa dos amigos e na festa familiar.
Fui sem dúvida uma privilegiada no fim de semana passado.
Primeiro a oferta da prenda - um afago.
Depois o Almoço romântico a dois- com pândega, emoções à flor da pele e palavras bonitas e sentidas.
A escolha do bolo, sem hipótese de conseguir o boneco desejado.
Nana mimosa a meio da tarde.
A troca de roupa para vestido preto a rigor sem esquecer a minha cobra e eye-liner.
Festa dos amigos. Os amigos estrategicamente localizados. Aqueles a quem eu queria sugar a alma ficaram perto de mim. Alguns não conhecia. Gostei de todos. Privilégio estar no local de destaque, com a pessoa de destaque.
Festa familiar. Pus eu a mão na massa (ou nos tachos). Cozinhei para os três meninos. O jantar foi tardio mas saboroso. Todos gostaram.
Parabéns cantados a quatro vozes. 3 masculinas, 1 feminina. Fabuloso!
Valeu pela partilha final. Obtive nota 20 como cozinheira. O meu afago foi apreciado. A minha jovialidade e presença foram agradecidas.
Foi um fim de semana muito feliz!

Corrida dos 6km de Peniche


A minha estreia como membro da equipa corredora já aconteceu. Corri os 6 km de Peniche. Fiz um tempo que me parecia impossível. Acabei muito contente com a minha prestação.
Momento alto da prova: quando encontro do outro lado da estrada o meu corredor preferido dos 15km. Chamámos pelos nossos nomes. Deu-me uma força enorme. E claro que o abraço final após a sua chegada dos 15km foi brutal! Estávamos os dois felizes por termos batido os nossos records pessoais! É óptimo quando nos superamos a nós mesmos!
As t-shirts dos artrópodes causaram furor! A malta a apoiar os atletas foi espectacular e chamaram pelo meu nome ao ver-me passar (por lerem o meu nome nas costas da t-shirt).
Agora vou-me preparar para os 10km daqui a 15 dias.
Parabéns a todos os membros da equipa, todos se superaram a si próprios!

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Corrida dos 6km300m

Continuo com as minhas corridas. Para já, 6km, para os joelhos aguentarem. Tinha um objectivo de velocidade, foi cumprido. Inevitável a descarga emocional após término. Desde há 1mês e meio já melhorei 6 minutos no meu tempo. Veremos como corre Peniche esta semana.
Pouco. Pequeno. Possível. Progressivo. Por unanimidade foi acrescentada a Paciência.

Palestra sobre Nutrição


Vestida a rigor. Palestra a rigor. Muito humor. Caras conhecidas na plateia. São a família? Somos, sim cenoira...

Figueira da Foz


Chegar depois de viagem atribulada. Encontrar o spot combinado. Nada fácil.
Dois dias para descansar, mimir, conhecer a cidade, conhecer mercados, casinos, marginal, pontos altos. Provar papa de restaurantes Boa Mesa. Ver filme com genérico assustador. Nanar, a melhor parte. Acordar com sorrisos e olhares felizes. Mimir.

segunda-feira, 14 de junho de 2010

O nosso valor


Estamos nós conscientes do valor que temos, do valor que temos no Mundo? E se os outros não nos tratam como nós merecemos?

Reading the signs


Uma vida cheia de sinais. Sinais de Deus, pensamos nós. E sabemos nós interpretar estes sinais de forma correcta? Eu já interpretei mal os sinais...

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Nos lares de idosos


Uma actividade com a Roda dos Alimentos realizada em dois dos lares onde trabalho. Os participantes adoraram e nem queriam terminar o jogo, mesmo quando já entrava na sua hora do almoço. Vale pelas palavras de agradecimento que ouço e pelas mãos dadas no final. É bom quando sentimos que fazemos um bom trabalho e que isso é apreciado. É bom ter um trabalho que nos permite fazer coisas boas pelos outros.

Oração dos esposos


Oração dos esposos dentro de um coração de cristal. A letra de alguém especial, que já não está entre nós. Oferecido pelo jovem amante.

terça-feira, 8 de junho de 2010

A corrida


O que se sente depois de correr 10km? Corri 10km e senti-me morta e cheia de vontade de comer um calippo. Corri os últimos 9km em sofrimento!
Mas o pior veio a seguir, depois de arrefecer, a dor nos joelhos foi inevitável. E nos dias seguintes, as articulações queixaram-se! O aquecimento foi bem feito, portanto falhou a falta de treino! As minhas articulações, habituadas ainda ao treino da Natação, sem ter peso em cima delas, queixam-se na corrida! Não posso querer tudo de uma só vez! Nas próximas semanas, vou correr 6km e daqui a um mês volto ao treino de 8 km. Cada vez mais a melhorar o meu tempo!
Objectivo: Correr 10km em menos de 1hora até ao final do ano.

Acerca dos Brindes


No meu Aniversário tive direito a um bolo com a Mafaldinha. E tive direito a uma sala cheia de pessoas especiais.
Disse eu no brinde: A mim e a quem gosta de mim! Responde a Maguita: E que para o ano brindes a ti e a quem não gosta de ti!
O brinde emblemático com o Touro: A nós e a quem gosta de nós e quem não gosta de nós vai po carai! E mai nada!
Dá que pensar...
Não foi Deus que nos ensinou a amar mesmo os nossos inimigos?

Uma medalha


Recebi há dias uma medalha. Uma medalha por viver um grande feito, é verdade sim cenoira! Um grande feito de Amor!

No dia 4 de Maio, fiz 27 anos. Neste dia, consegui juntar os meus especiais. Deixo um beijo a todos os que estiveram presentes. Em primeiro à minha família: Mãe, Pai, Mano, Afilhada Bia, Madrinha Cristina, Tia Alice, Prima Ana Maria, Primo Rui, Gi, Prima Raquel, Primo Nuno. Aos amigos especiais: Filipe, Maguita, Touro, Cristina, Manela, Noa, Gé, Té, Ri, Torres, Gonçalves. Zé, estiveste presente, mesmo em Lisboa. Sandra, também estiveste comigo. Padrinho, estás sempre comigo.
Obrigada a todos pela vossa presença.

Deolinda


Um beijo à D. Deolinda, uma senhora que na primeira vez que me conheceu, fez-me chorar ao oferecer-me um postal com os horários dos comboios para o Paraíso. Sempre que me vê, vem-me dar um abraço. Desde que me conheceu, reza por mim. Amo a D. Deolinda!

Renascer


Depois de um período de nevoeiro, sem actualizar o blog, muitos de vocês poderão pensar que desapareci por estar em atrofio. Nada disso, meus queridos leitores. Depois de umas semanas de verdadeiro nevoeiro, cá estou eu de novo, mas mais forte. Desde há dois meses que tenho sentido que estou no melhor período da minha existência. Adorei este renascimento!

sexta-feira, 2 de abril de 2010

Surpresas e partilhas


A vida raramente nos surpreende.
E quando nos surpreende pela positiva é arrebatador.
Arrebatador em todos os sentidos já que nos arranca do nosso pequeno mundinho e nos faz questionar porque certas surpresas acontecem. E acontecem num momento específico. Muitas vezes num momento chave. Quase para nos desviar da nossa mania de perder a fé nas coisas.
A vida funciona de formas misteriosas... E geralmente, quando estamos em sintonia com o Universo, aquilo que procuramos, aparece. Mesmo quando já perdemos a esperança de encontrar.
E aparece sem esperarmos, entrando de mansinho para nos surpreender!
O problema é que a maior parte das surpresas é assustadora. Como ler os sinais? Como o maravilhoso também é assustador! Assustador porque altera a nossa forma de ver a vida, pode abalar as nossas maiores convicções, os nossos planos mais bem definidos.
E depois o que se faz?

domingo, 14 de fevereiro de 2010

Damage control


Todos nós atravessamos a vida como vacas no mercado indiano: cagamos um bocado aqui e outro bocado acolá, magoamos-nos a nós mesmos e as outras pessoas. O problema é controlar o dano que causamos ou que é causado a nós mesmos.
Algumas vezes o estrago apanha-nos de surpresa. Às vezes, achamos que podemos controlar o estrago. E às vezes o estrago é algo que nem sequer podemos ver.
Parece que afinal todos somos vacas no mercado indiano e estamos todos magoados. Alguns mais do que outros. Nós carregamos os estragos connosco desde a infância. E depois como adultos, nós tentamos o melhor que podemos. Mas no final, todos nós causamos estragos. E tentamos controlá-los da melhor maneira que podemos.

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Retorismos - Comunição


É a primeira coisa que aprendemos na vida. O engraçado é que, quando crescemos, aprendemos as palavras e começamos a falar. Mas é mais difícil saber o que dizer ou pedir o que precisamos realmente.
No final do dia, tudo se torna complicado.
Há coisas que não podemos evitar dizer. Outras que não queremos ouvir. Dizemos algumas coisas porque não podemos ficar em silêncio. Outras são mais do que dizer, são o que fazemos. Algumas coisas são ditas porque não temos outra escolha. E outras mantemos para nós mesmo. E raramente, muito raramente, as coisas falam por si mesmas.

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Jejuar


O jejum é conhecido por muitas religiões como uma forma de mostrar a sua fé, uma forma de não ceder às vontades carnais.
Hoje, é o meu terceiro dia de um quase jejum. Na Quarta-Feira comi apenas uma pequena taça de Nestum Mel com Leite. Ontem comi 1 pão com manteiga. Hoje bebi sumo de duas laranjas mas estou a pensar comer mais uma taça de Nestum Mel com Leite.
Muitas pessoas perguntar-se-ão o porquê do meu jejum. Não, não é por nenhuma crença religiosa, mas sim porque tenho a minha goela praticamente colada e não me permite o reflexo da deglutição.
Quanto ao jejum em si, está a saber muito bem! Aconselho toda a gente a fazer um ou dois dias de jejum por mês, mas depois não tentem dar caminhadas ou trabalhar a 500, eu já tentei, e não deu grande resultado...

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Inícios


Quando algo começa, nós geralmente não fazemos a mais pequena ideia como vai acabar.
Como quando alguém que conheces nas férias se torna o teu melhor amigo. Como aquele desconhecido no bar se vai tornar no Amor da tua vida.
Pessoas que não conheceste toda a tua vida e que se tornam as tuas pessoas. As tuas pessoas importantes.
A vida surpreende-nos de muitas formas e quando nos surpreende pela positiva é das melhores sensações do mundo!
Nem sempre é possível traçarmos planos para a nossa vida. A vida toma rumos que não estávamos à espera, de vez em quando. E os planos passam a ser outros.
E o que devemos fazer quando a vida nos surpreende e nos estraga os planos?

Desejos


Há uma altura no ano em que todos temos direito de pedir um desejo: sob as velas do nosso aniversário. Há quem crie outras oportunidades com as pestanas que caem, com as uvas passas à entrada de um novo ano, em fontes, ao pôr-do-sol...
Eu não sou pessoa de pedir tantos desejos por ano.
O último desejo que pedi foi há mais de um ano ao acender uma vela a Nossa Senhora em Notre Dame, Paris. Gosto de pedir desejos em solo sagrado e quando tenho fé em mim e na vida, o que não acontece muitas vezes no ano.
O que sentirá alguém que tem tudo o que sempre desejou mas que tem o direito de pedir mais um desejo? Não pede o desejo? Pede para tudo se manter igual? Pede para nada mudar?
O ser humano tem sempre desejos a pedir.
Mas nem todos são atendidos nem se realizam.
Bem, eu sou mais o caso dos desejos não atendidos... E agora?